MITOS E LUGARES MÁGICOS DE PORTUGAL
Eduardo Amarante


Ventos da Tradição
17 x 24 cm - 260 págs
 

Índice

Excerto

P.V.P.

Encomendas Internet
(10% desconto)

17,11 €

15,40 €

Regressar à página inicial

O mistério que envolve os Lugares Mágicos espelha o encontro do Homem consigo próprio e com a sua sabedoria ancestral.

 

Portugal é um país rico em lugares sagrados, onde os nossos antepassados celebravam em união com os génios da natureza; fosse na floresta, nas pedras imemoriais ou nas encruzilhadas.

 

Esta obra divide-se em três grandes temas:

O Megalitismo, a geografia sagrada e as energias cósmicas e telúricas da Terra;

As Tradições, cultos e rituais antigos ainda hoje presentes nas nossas festas e romarias populares;

Um Roteiro Mágico pelos principais monumentos megalíticos existentes em terras portuguesas.

 

Estes Lugares Mágicos, que permanecem escondidos do olhar comum, guardam um tesouro único para todos aqueles que os visitam com um verdadeiro espírito de peregrino: o legado das nossas mais remotas origens.

 

 

Eduardo Amarante nasceu no Porto em 1953. Seguiu estudos de Direito na Universidade de Lyon, mas foi no domínio da Filosofia e da Antropologia religiosa que se especializou.

É autor de dezenas de livros e de artigos cuja temática versa sobre a História em geral, a simbologia e os cultos e tradições de Portugal. O seu objectivo é trazer ao conhecimento público as motivações profundas e essenciais que caracterizam o modus vivendi do povo português. Dentro deste âmbito, desde o ano de 1979 (data em que fundou a Nova Acrópole em Portugal) proferiu mais de duas centenas de conferências, palestras e lançamentos editoriais, vários colóquios e seminários.

Foi Director, durante dezoito anos, simultaneamente da associação Nova Acrópole e da Revista do mesmo nome e, anos mais tarde, fundou e dirigiu as Edições Nova Acrópole. Durante este período de tempo leccionou cursos nas áreas de Filosofia do Oriente e do Ocidente, Psicologia, Simbologia, Antropologia, Oratória e Relações Humanas; igualmente dirigiu e orientou várias actividades como passeios e visitas culturais, bem como rallys megalíticos pelo país; jantares-tertúlia com convidados; representação de peças de teatro clássico; grupos de voluntários para limpeza de monumentos nacionais como meio de preservação do património, etc. Demitiu-se de todos os cargos e funções em 1997. Em 1997 fundou e dirigiu as Publicações Quipu até ao ano de 2004.

Na Zéfiro publicou a obra Templários – De Milícia Cristã a Sociedade Secreta e foi co-autor de O Perdão dos Templários.

Actualmente dedica o seu tempo à investigação e à escrita.