Zéfiro | Fernando de Castro Branco
Utilizamos cookies para dar uma melhor experiência e eficiência de navegação. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.
Entendi
Por favor aguarde

Fernando de Castro Branco

Fernando de Castro Branco (Dues Eigrejas, 1959) ye lhicenciado an Lhénguas i Lhiteraturas Modernas i Mestre an Lhiteratura Pertuesa Moderna i Contemporánea, pula Faculdade de Lhetras de la Ounibersidade de l Porto. Stá a purparar ua tese de doutoramiento an Stética Lhiterária subre la obra de Adolfo Casais Monteiro na mesma anstituiçon. Membro de la Associaçon Pertuesa de Scritores, publicou l ansaio Poética do Sensível em Albano Martins, Roma Editora, 2004 i ls lhibros de poesie Alquimia das Constelações, Roma Editora, 2005, O Nome dos Mortos Seguido de Biografia das Sombras, Atelier de Produção Editorial, 2006, Estrelas Mínimas, Editora Labirinto, 2008, Plantas Hidropónicas, Cosmorama Edições, 2008, Marcas de Verões Partidos in A Carvão, Cosmorama Edições, 2009, Arte do Espaço in A Carvão Cosmorama Edições, 2009. Ajuntou l eissencial de la sue poesie an A Carvão, Cosmorama Edições, 2009. Inda Assinatura Irreconhecível, 2010, i A Caminho de Avoriaz, 2011, dambos a dous an Cosmorama Edições. Fizo l’antrada de lhibros i publicou tamien poemas i ansaios bários an suplementos culturales i rebistas lhiterárias pertuesas i strangeiras.