Zéfiro | João Maria de Freitas Branco
Utilizamos cookies para dar uma melhor experiência e eficiência de navegação. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.
Entendi
Por favor aguarde

João Maria de Freitas Branco

João Maria de Freitas Branco é professor e investigador universitário, trabalhando na área da filosofia do conhecimento e epistemologia, da história da ciência, bem como da filosofia social e política. Investigador científico do Centro Interdisciplinar de Ciência, Tecnologia e Sociedade da Universidade de Lisboa (CICTSUL), é o responsável pelo projecto Social comunicacion of science. Entre outros cargos, é Presidente do Ginásio Ópera e membro da Direcção da Sociedade dos Amigos da Razão, de que foi um dos fundadores. Foi membro da direcção da Sociedade Portuguesa de Filosofia.

Trabalhou como investigador na Humboldt Universität de Berlim. Foi membro da Comissão Instaladora da Universidade Atlântica, integrando posteriormente o seu Conselho Científico. Pertenceu ao Conselho Científico do IPAM.

Conferencista em várias universidades e centros de investigação nacionais e estrangeiros.
Sempre esteve ligado ao mundo das artes, tendo desenvolvido ao longo de toda a sua vida actividades relacionadas com a produção de espectáculos (teatro, música, cinema) assim como outras realizações artísticas (exposições, projecções, debates, etc.). Nos últimos anos tem sido o dinamizador cultural do Espaço dos Sentidos, em Oeiras, onde coordena os ciclos de “Cinema Clássico” e “Ópera com Chá”.

Autor de vários livros e ensaios. Tem largas dezenas de artigos publicados em revistas e jornais portugueses e estrangeiros. Organizou em 1995 a nova edição da História da Música Portuguesa da autoria de seu pai, o musicólogo João de Freitas Branco.

É também autor de programas de rádio e colaborador permanente da RDP Antena 2.

Outros títulos de que é autor: A problemática da materialidade na filosofia de Ravaisson, Editorial Inquérito, 1988; Dialéctica, ciência e natureza, Editorial Caminho, 1990; Pensar a democracia, Editorial Inquérito, 1994; La notion de science dans la pensée de F.Engels, in G.Labica, Friedrich Engels, savant et révolutionnaire, Presses Universitaires de France, 1977; O músico-filósofo, Juventude Musical Portuguesa, Lisboa, 2005.